Quase 15 anos depois do início, o DatPiff continua a ser rei na terra das mixtapes. Numa longa entrevista à Complex, Kyle “KP” Reilly, vice-presidente do site, reafirmou a importância da plataforma, recordando o seu trajecto ascendente e reflectindo sobre as mudanças profundas que têm marcado a indústria discográfica na última década.

No texto, KP explica como o impacto das mixtapes obrigou as grandes editoras discográficas a adaptarem-se, dando mais liberdade aos artistas. Numa altura em que as fronteiras entre formatos como mixtape, álbum ou EPs parecem cada vez mais difusas, o executivo definiu a mixtape como um projecto que o artista desenvolve por paixão, para lá de imposições contratuais com editoras. KP defendeu, ainda, o DatPiff como um arquivo de importância maior para a história recente do hip-hop, relembrando que muitos dos projectos que podem ser de lá transferidos não estão em plataformas de streaming como o Spotify ou a Apple Music. Para o futuro, deixou anunciada uma modernização das funcionalidades do site e da marca.

Fundado em 2005, o DatPiff funciona como uma plataforma de distribuição de mixtapes gratuitas de hip-hop. Tem mais de 15 milhões de utilizadores e mais de 700 mil entradas, incluindo muitos trabalhos de artistas independentes, bem como de nomes de relevo como French Montana, Mac Miller, Rick Ross, Childish Gambino, Chance the Rapper, The Weeknd, Drake e J. Cole, entre muitos outros.

Rute Correia