A iniciativa é promovida pela organização de defesa de direitos digitais Fight for The Future e tem reunido sustentação dos vários lados da  indústria da música ao vivo, com artistas como Tom Morello, Amanda Palmer, Gramatik ou Atmosphere a terem já expressado o seu apoio à campanha.

De acordo com a organização, a utilização de tecnologias de reconhecimento facial põe em causa as liberdade individuais e alimenta o estado de vigilância. Particularmente nocivos para minorias (que têm sido abusiva e erradamente identificadas), os sistemas de reconhecimento facial podem levar a deportações ou detenções abusivas, sendo igualmente um risco para a privacidade dos espectadores, que arriscam ver a sua identidade associada a dados sensíveis como morada ou números de identificação.

Foi em Maio do ano passado que a The Verge reportou que a Ticketmaster estaria a desenvolver software de identificação biométrica, de modo a descontinuar totalmente os bilhetes em papel. No entanto, a identificação com recurso a reconhecimento facial à entrada de estabelecimentos nocturnos, tem vindo a ser utilizada em alguns espaços no Reino Unido há já alguns anos. Num artigo para a DJ Mag, o jornalista Simon Doherty denunciou que instalação deste tipo de tecnologia tem inclusivamente sido imposta como condição para a renovação de licenças, como o caso da do Fabric em Londres.

A petição da Fight For The Future pode ser assinada online.

Rute Correia